Nossa Missão

"Promover desenvolvimento social, em parceria com o poder público e privado, de forma cooperativa e solidária, tendo como eixos: Educação, Cultura, Ecologia e Cidadania."

Quem Somos

A Fundação Conscienciarte é uma entidade sem fins lucrativos e de utilidade pública federal, que tem como objetivo básico promover os direitos elementares de cidadania das crianças, jovens, adultos e idosos.

Fundada em 08/01/1995 e alicerçada nos valores humanos da paz, não violência, ação correta, amor e verdade, trabalha para melhorar a qualidade de vida da população através de diversos programas e projetos, em articulação com o setor público, a sociedade civil e o setor privado.

O futuro é algo que desconhecemos, mas o construímos no presente, através daquilo que ousamos fazer. O presente da Fundação Conscienciarte é atuar e crescer no propósito de conquistar o seu futuro, que são os sonhos, projetos e desejos de transformar a realidade existente e promover o ser humano.

 

Histórico

A Fundação Conscienciarte é uma entidade sem fins lucrativos, de utilidade pública federal, cujo objetivo básico é promover os direitos elementares das crianças, jovens e adultos, incentivando e fomentando a elevação do nível de consciência e a qualidade de vida da comunidade, buscando a reconstrução da sua auto-estima, do desenvolvimento de competências, habilidades e valores de pessoas cidadãs, através do desenvolvimento de atividades de cunho sócio-educativas e culturais desenvolvidas em parceria com o poder público e privado, numa ação de cooperação e solidariedade.
A instituição foi fundada em 1992, como Projeto Conscienciarte, por protagonistas juvenis de movimentos sociais e grupos ambientalistas de Paracatu, com o objetivo de ministrar cursos profissionalizantes à população de baixa renda e organizações comunitárias. Em 1995 torna-se Fundação Conscienciarte e credencia-se como Instituição prioritariamente social, desenvolvendo projetos e programas sócio-educativos e culturais, dando início a uma série de ações e projetos em prol da comunidade de baixa renda e historicamente excluída.
Em 1997 destacou-se a realização de um projeto inovador na instituição, implantado no mesmo ano, a AABB Comunidade atendeu a 700 crianças e adolescentes carentes do município de Paracatu através de oficinas extra-escolares. Essa ação recebeu o reconhecimento internacional do Programa de Voluntários das Nações Unidas, possibilitando a atuação de profissionais nos programas pela juventude na instituição.
No ano de 1998, a instituição acrescentou mais um projeto à sua lista, o projeto Qualificação Profissional, que beneficiou mais de 6.000 pessoas através de cursos profissionalizantes com foco na geração de emprego, renda e a inclusão social. As atividades foram voltadas para a população carente em mais de 16 Municípios do Alto Paranaíba, Central e Noroeste Mineiro, ampliando a área de atuação da instituição.
Em 2001, destaca-se a implantação do projeto Adolescente Aprendiz, realizado em parceria com o Ministério do Trabalho e Emprego, e prefeituras locais. O projeto visa promover a capacitação profissional e formação humana de adolescentes e jovens de baixa renda, possibilitando o ingresso dos mesmos no mercado de trabalho, conforme diretrizes da lei 10.097 de 19 de dezembro de 2000. Até a presente data foram atendidas mais de 600 adolescentes e jovens dos municípios de Paracatu, Vazante e Unaí em Minas Gerais através do projeto.
Em 2002, é importante salientar a realização do projeto Rádio Rural – A Rádio do Trabalhador Legal que tinha o objetivo de proporcionar a informação ao trabalhador rural a cerca de seus direitos trabalhistas. A realização bem sucedida do projeto possibilitou que a instituição recebesse o prêmio Banco Mundial de Cidadania que premiou instituições pelo desenvolvimento de projetos sociais inovadores.
Dando início a uma série de atividades de preservação e valorização da cultura e história negra, em 2003, a Fundação Conscienciarte realizou em parceria com a Prefeitura Municipal de Belo Horizonte através da lei Rouanet do Ministério da Cultura, o FAN - Festival de Arte Negra de Belo Horizonte reunindo na cidade mineira, destacados artistas, grupos e estudiosos brasileiros e de países da África e das diásporas africanas para a realização de shows, concertos, performances, oficinas, mostras de artes plásticas e de cinema, conferências e debates, voltados para a temática da cultura negra. A atividade teve uma nova edição no ano de 2005.
Em 2004 destaca-se a parceria entre a Fundação Conscienciarte e o Ministério da Cultura, surgindo assim o Centro Cultural Conscienciarte, um Ponto de Cultura que somou as experiências vividas pela entidade e tornou-se um centro de formação de agentes culturais, que recebem formação nas áreas de teatro, música e dança, além da formação na área de direitos humanos, cidadania, relações interpessoais, sexualidade e drogas. O projeto já atendeu mais de 300 adolescentes e jovens dos municípios de Paracatu, Vazante, Unaí e Lagamar em Minas Gerais. No mesmo ano a instituição recebeu o prêmio Bem Eficiente – Outorgado pela Kanitz & Associados às entidades que se esforçaram para implantar um terceiro setor crescente e sustentável, operando com custos baixos e profissionalismo.
O projeto “Escolinha Conscienciarte”, recebe destaque dentro das ações da instituição no ano de 2005, o projeto oferece oficinas de arte, cultura e esporte às crianças e adolescentes. Este projeto de grande sucesso já esta em sua terceira edição e atendeu mais de 5.750 crianças e adolescentes em diversos municípios do Noroeste Mineiro, sendo o mesmo finalista da edição do Prêmio Itáu-Unicef no mesmo ano. Este prêmio tem como objetivo reconhecer e dar visibilidade a projetos de organizações da sociedade civil que desenvolvem ações sócio-educativas, estimulando o ingresso, regresso, permanência, aprendizagem e participação de crianças e adolescentes na formal. No mesmo ano, a Fundação Conscienciarte recebeu o prêmio Top Of Mind Brazil promovido pelo Instituto Brasileiro de Pesquisa de Opinião Pública, certificando a instituição pela conquista da consagração pública brasileira na categoria entidade sem fins lucrativos.
Em 2006 e 2007, entre os projetos desenvolvidos no período encontra-se o Negro Uai!, Realizado em parceria com a Secretaria Especial de Políticas de Promoção de Igualdade Racial no periodo de 2005 a 2007, com vistas ao desenvolvimento sustentável das comunidades remanescentes de quilombos localizadas nos Municípios de Paracatu e Vazante, ambas em Minas Gerais. A valorização do projeto chegou em 2007 com o prêmio CULTURAS POPULARES 2007- MESTRE DUDA 100 ANOS DE FREVO, realizado pela Secretaria da Identidade e Diversidade Cultural do Ministério da Cultura que premiou 260 instituições no Brasil.
No ano de 2008, destaca-se o Projeto Social de Valorização das Manifestações Culturais Africanas, que tem o objetivo de capacitar multiplicadores dos valores e tradições da cultura africana e afro-brasileira, combatendo a intolerância religiosa, através de cursos de capacitação para professores sobre a temática da lei 11.645/08 e oficinas de artesanato. Atendendo 120 pessoas nas cidades de Paracatu e Vazante. Em 2008, a instituição foi agraciada com o Prêmio Ludicidade/Pontinhos de Cultura (2008), realizado pelo Ministério da Cultura, representado pela Secretaria de Programa e Projetos Culturais, com o objetivo de premiar entidade sem fins lucrativos, que atuam com propostas sócio-cultural-artístico-educacionais que assegurem os direitos das crianças e adolescentes segundo o Estatuto da Criança e do Adolescente. A Fundação Conscienciarte recebeu o prêmio pelo desenvolvimento do projeto Escolinha Conscienciarte.
Já em 2009 destaca-se a realização das Caravanas Culturais, desenvolvidas desde o ano de 1995 tem proporcionado a alegria de crianças, jovens e adultos através das caravanas itinerantes pelos municípios da região, levando acesso a bens culturais e lazer as comunidades carentes. Em virtude de seu desenvolvimento sucedido, em 2009 a atividade foi classificada em 3°lugar no concurso Diálogos da Juventude, promovido pela Secretaria de Estado de Esporte e da Juventude por meio da Coordenadoria Especial da Juventude, que premiou 3 iniciativas do estado de Minas Gerais. Neste mesmo ano, a instituição recebeu os prêmios Prêmio Areté Cultura Viva e Prêmio Asas, o primeiro, promovido pelo Ministério da Cultura (MinC), com o objetivo de incentivar a troca de saberes. A iniciativa busca fomentar a celebração da diversidade cultural brasileira como uma ação de política pública que promova, afirme e fortaleça a comunidade, seus saberes e as redes sociais que a compõem; e Prêmio Asas do Programa Cultura Viva - Arte, Educação e Cidadania da Secretaria de Programas e Projetos Culturais do Ministério da Cultura – SPPC/MinC. O Prêmio foi destinado a instituições que apresentaram as melhores práticas de implantação na execução dos Pontos de Cultura contribuindo para a divulgação dos meios mais efetivos de promover o desenvolvimento autônomo de suas atividades e o avanço do processo cultural da Rede dos Pontos de Cultura. A instituição foi Contemplada em 1º lugar no Brasil, com o Projeto Centro Cultural Conscienciarte.
Em 2010 a instituição recebeu pelo segundo ano consecutivo o prêmio Areté Cultura Viva e promovido pelo Ministério da Cultura (MinC). No mesmo ano a instituição foi contemplada através de seu superintendente com o prêmio Tuxáua concedido para lideres da rede de pontos de cultura que desenvolvem trabalhos de mobilização social, o prêmio é oferecido pela Secretaria de Cidadania Cultural do Ministério da Cultura.